Bem vindo...

Vozes do inferno - Capítulo I - "Vislumbre profano"

"Estes fragmentos, referem-se a uma viagem "alegórica" ao interior do próprio ser deparando-se com a própria sombra, não possuindo em seu conteúdo, nenhuma questão ou intenção dogmática à quem quer que seja, ou mesmo intento de prevalecer alguma verdade...Tornando desta forma, uma leitura aberta às próprias interpretações, recheadas de mistérios que caminham pelo submundo humano e que possibilita utilizar a imaginação da melhor forma".

Vozes do Inferno é uma coleção de fragmentos, divididas em 6 capítulos de 12 atos cada, totalizando 72 atos, contemplando uma jornada rumo ao interior do próprio ser em busca de compreensão aos eventos relacionados à própria sombra onde em muitas ocasiões, certas atitudes, imposições e condicionamentos, obscurecem o entendimento e evolução do ser, causando repulsas e resistências ao desenvolvimento das condições humanas.

(“Templi Infernalis”).

Vozes do Inferno é dividido em várias jornadas cíclicas, em que a cada viagem é revelada uma nova chave para seguir adiante, rumo ao despertar e aprimoramento individual, criando um elo entre os obscuros mundos inexplorados, que separam as manifestações primordiais para a realização humana.

(A chave do entendimento foi fragmentada e espalhada entre os diversos mundos, havendo a necessidade de recuperação destes fragmentos para que esta mesma chave, seja novamente forjada nas chamas da sabedoria, permitindo a abertura do grande portal).




...Paz em sua jornada...


Ordem de leitura...

Siga a ordem de leitura ao lado (Arquivo do blog), começando pelo primeiro texto "Vislumbre profano".

3 - Revelando a sombra...

Há um círculo interior, que entre seus portais, um guardião sempre o esperará. Muitos demônios do outro lado dançam ao som de uma música dissonante. O elo entre os mundos se estabelece de forma contínua... Paira entre os rebeldes, um clima nebuloso que dá sentido ao limiar de seus pensamentos... Um espectro sinistro se aproxima e sua figura corrompe toda essência humana, toda sorte de ações jazem em seus mais profundos e obscuros labirintos. A noite chega e mantem-se por um período infimo, só revelando os mais abstratos segredos quando o frio congelante advém do sul. Uma tempestade se aproxima do portal e na confusão de um último dia, o painel da noite em tempestade continua... Com fogo no ar o céu se embaraça e da terra e ar, o ser se confunde. Grita o mar e o vento sem controle com um horrível estrondo faz tremer toda a face da terra. Os que estão fora, jamais conseguirão ter a visão interna do portal, pois seu interior é repleto de mistérios que proporcionam a confusão em mentes despreparadas. Desde o solo até as mais altas montanhas, da região ígnea, suas propriedades manifestam de maneira turva aos olhares profanos. O que proporciona certa confusão aos que habitam a tribo do norte. Na direita, estabelece a primeira coluna, fachada do umbral, com suas inscrições em relevo, revelando a passagem para localização da segunda coluna, ao oeste. Esta contempla todo conhecimento que será usado para a travessia do mar sangrento. Antes de adentrar o próximo portal revestido de ouro, localizado no próximo círculo, um mistério ainda há de ser revelado... E esse só será exposto quando S.E.S.I. Assumir seu novo domínio. Boas novas cairão sobre os nobres E satã levantará seu estandarte. Ouro ignóbil, o tolo contribuirá para efetivação do chamado... As sepulturas serão como dádivas aos que permitem o aprisionamento... O mundo será um troféu aos mantenedores da ordem, a realização de seu domínio estará estampada na bandeira negra. Sua sombra sorrirá e todos com seu sorriso maroto, comungarão as conquistas pelos caminhos do grande labirinto interno. Assim se a roda girar e apontar para o sul, novamente teremos o norte... Assim sucessivamente...

Nenhum comentário:

Postar um comentário